Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Patuscada

A cozinhar enquanto conto umas histórias e mando umas larachas que não são bem histórias.

Patuscada

A cozinhar enquanto conto umas histórias e mando umas larachas que não são bem histórias.

Algarve de Primavera, Outono e Inverno

por Renato, em 08.03.15

O Algarve que aqui vos quero mostrar hoje é um Algarve fora dos meses de Verão. Este Algarve de Primavera, Outono e Inverno é o Algarve que me agrada. Não sou de cá, mas vivo neste Algarve todo o ano e tenho algumas boas razões para isso, sendo que algumas delas estarão neste post.

iPhone-Fotografia 2014-04-06 15_51_07.jpeg

"Vou passar 2 semanas no Algarve", dizem uns, quando na verdade vão para Monte Gordo.

"Vou passar um fim de semana prolongado ao Algarve", dizem outros, quando na verdade vão para Lagos.

Fala-se do Algarve como se fosse uma grande cidade cheia de praia, céu azul, sol, toldos e bolas de Berlim, no entanto, garanto-vos que se o Algarve fosse só isso eu não estaria aqui a escrever-vos este post (se bem que as bolas de Berlim de alfarroba que comi na Praia da Falésia no verão passado também contribuíram para que me fosse habituando a isto). Acontece que de Monte Gordo a Lagos são 140 Km, sendo que, se quiserem ir até Sagres ainda terão que viajar mais 30 Km. Portanto, se se quiserem referir ao Algarve enquanto uma cidade, refiram-se a ele como sendo uma daquelas grande, grande, grande, mas mesmo grande. A verdade é que aqui em baixo há um Algarve com uma grande costa, mas, também há um Algarve com um grande interior.

Não sou apaixonado por praia, mas gosto de paisagens que me façam parar, sentar e pensar um bocado; o Algarve interior dá paisagens fortes e de fácil ligação emocional; o Algarve interior dá paisagens de altos e baixos de perder de vista; o Algarve interior oferece, em alguns sítios, até a vista do mar. Há quem lhe chame o Algarve escondido, mas não percebo a razão... Está à mostra para quem o quiser ver e para quem tiver paciência para lhe seguir os trilhos.

Temos uma Fonte Férrea e uma dezenas de miradouros em São Brás de Alportel; temos Estoi com um palácio digno de se perder uma tarde na sua esplanada; temos uma piscina natural numa aldeira chamada Alte, pertencente ao conselho de Loulé, com outro património também digno de se ver; temos os trilhos da Serra do Caldeirão e do Monchique para caminhar e remarcar.

FullSizeRender(3) (1).jpg

iPhone-Fotografia 2014-05-08 19_45_55.jpeg

Este é o Algarve que dá graça e aquele que é de fácil alcance nos outros meses que não no Verão. Sim, claro que a praia também está e é bom visitar a praia na Primavera, Outono ou Inverno, mas dessa estou eu fartinho.

Hoje apeteceu-me fazer qualquer coisa relacionada com o Algarve, algo que concluí que seria fácil. É normal vermos por todo o Algarve dezenas (mas bota dezenas nisto) de amendoeiras em flor de há um mês para cá. Juntando o branco e cor-de-rosa das amendoeiras em flor com o verde já mais ou menos cativante do Algarve, isto começa-se a tornar cada vez mais engraçado. Conta-se por aí uma lenda de que milhares de amendoeiras em flor foram mandadas plantar por um príncipe Mouro para trazer felicidade à sua princesa; pelos vistos, a jovem nórdica estava como saudades dos campos cobertos de neve da sua terra natal.

iPhone-Fotografia 2015-02-06 09_50_18.jpeg

Também por esta altura começam a aparecer os morangos à venda, mas penso que ainda não são Portugueses e sim do Sul de Espanha. De qualquer forma, também os Algarvios são uns bons produtores de morango e eles andam aí! Hoje, foi também este fruto digno de Versalhes que decidi usar para uma sobremesa.

Aqui segue a sobremesa do jantar de ontem.

Gelado de Morango

Bati 400 ml de natas mantidas no frio antes de as abrir; juntei 1 lata de leite condensado magro e envolvi tudo; juntei uma folha de gelatina hidratada; juntei sumo de lima; juntei polpa de 300 g de morangos e mexi tudo outra vez. O melhor é, de vez em quando (em cada 2 horas, p.e.), retirar-se a mistura do congelador e mexer novamente.

iPhone-Fotografia 2015-03-07 23_54_37.jpeg

Tarte de Amêndoa

Base

150 g de açúcar amarelo + 150 g de farinha branca + 1 colher de chá de fermento + 100 g de margarina + 2 ovos

Mexi tudo até ficar tudo uniforme; coloquei na forma e foi ao forno a 180º.

Cobertura

Num tacho em lume brando juntei 100 g de açúcar amarelo + 100 g de manteiga + 150 g de amêndoa laminada + 10 colheres de sopa de leite de soja.

iPhone-Fotografia 2015-03-07 14_12_37.jpeg

Quando retirei a massa já cozida do forno, piquei-a e coloquei a cobertura por cima; foi novamente ao forno a 200º só para tostar a parte de cima.

iPhone-Fotografia 2015-03-07 14_46_22.jpeg

 Juntando as duas coisas deu nisto.

iPhone-Fotografia 2015-03-07 21_24_46.jpeg

 Bom domingo!

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Favoritos